Para Todos os Garotos que Já Amei

Por - agosto 17, 2018


foto: reprodução
Eu amo um filme de romance, e Para Todos os Garotos que Já Amei, nova comédia romântica da Netflix já conquistou meu coração.  

Lara Jean Covey (Lana Condor) uma sonhadora e tímida adolescente americana meio asiática, adora filmes e livros dos anos 80, e como uma romântica incurável escreve cartas secretas para todos os garotos por quem já se apaixonou com intuito de expressar seus sentimentos, sem a intenção de enviar as correspondências.
Para a surpresa de Lara, as cartas acabam sendo enviadas misteriosamente para seus destinatários,
- Josh (Israel Broussard), que era seu melhor amigo antes de virar namorado de sua irmã mais velha Margot, Peter (Noah Centineo) com quem ela deu o primeiro beijo na 6ª série, Lucas (Trezzo Mahoro) com quem ela dançou na festa de formatura, Kenny o menino do acampamento e John Ambrose (Jordan Burtchett), que surpreende a todos na cena pós-créditos, aparecendo na porta da protagonista, - e de uma hora para outra a vida amorosa da jovem sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar. Em meio a tantas confusões Lara e Peter concordam em manter um namoro de mentira, que no fim das contas se transforma em uma divertida e linda parceria.
O filme tem uma fotografia bem agradável, a casa da família Covey é tão aconchegante que eu mesma queria morar lá (tirando a bagunça e desordem do quarto de Lara Jean), inclusive a relação das meninas com o Pai John Corbett super companheiro é linda. A trilha  sonora embala a narrativa de uma maneira bem gostosa, e deixa o clima bem romântico com o avanço da relação entre Lara e Peter.

O filme inspirado no livro de Jenny Han pode ser considerado só mais um romance adolescente clichê, mas na minha opinião a receita aqui deu super certo. Eu amei o clima divertido e  leve da história, sem muitas complicações.
Para todos os Garotos que Já Amei é uma linda história sobre a descoberta do amor, e aquece corações com a esperança de que não há solidão emocional que perdure.

Você também pode gostar

0 comentários